​ÁREAS DE ATUAÇÃO

Queremos promover o desenvolvimento humano sustentado; procurando dar resposta às necessidades prementes da comunidade, favorecer a participação da comunidade e formar líderes locais de modo a que sejam as próprias populações as impulsionadoras de iniciativas similares.

De modo inseparável, aposta-se na formação das voluntárias, valorizando a iniciativa de cada uma e proporcionando uma oportunidade para desenvolver e aperfeiçoar competências sociais e humanas.

EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO

As valências do grupo de voluntárias são múltiplas e variam de acordo com as necessidades dos destinatários. Ao longo das várias edições do PCV foram promovidas diversas atividades de formação: gestão de conflitos para diretores de escola, ensino de Português para professores da língua, aulas de Inglês para agentes de segurança e de turismo, cursos de empreendedorismo e autonegócio para jovens, atualização pedagógica para educadoras de infância. Tem-se muito presente o provérbio chinês: “Se vires um homem com fome não lhe dês um peixe, ensina-o a pescar.”

SAÚDE
Com a anuência das autoridades locais, as voluntárias com formação na área da saúde — medicina, enfermagem... —, coordenadas por profissionais seniores, proporcionam à população local cuidados básicos de saúde, colaborando para um rastreio dos casos de doença que devam ser encaminhados para as unidades existentes. Para além disto, dão aconselhamento médico geral e nas diversas áreas de especialidade. Este serviço tem tido enorme procura por parte da população, sendo simultaneamente uma ocasião para as voluntárias porem em prática conhecimentos e atitudes essenciais para um exercício consciente da sua profissão.

AMBIENTE

Qualquer sociedade que procure a sustentabilidade do seu desenvolvimento tem que, a par do desenvolvimento social e económico, prezar e em muito a qualidade do ambiente que a circunda. Assim é em Portugal, assim também o é em Cabo Verde e no resto do mundo. Por isso, a pedido das autoridades locais, as questões ambientais têm tido particular relevo em todas as edições do PCV, em particular nas atividades levadas a cabo com crianças e jovens — o que significa chegar às famílias e à sociedade em geral. Em Santiago, a temática dos resíduos e sua relação com a saúde estiveram especialmente presentes; na Boavista foi o respeito pela biodiversidade, em particular as tartarugas marinhas, e a sua relação com o turismo. Sempre presentes o equilíbrio sociedade / economia / ambiente – pressupostos dum desenvolvimento sustentável.